Casas
Terrenos
Ver vendidos
Todos os imóveis
Sobre a Ilha Comprida

Ilha Comprida.
26 anos de
emancipação
e crescimento

Dados gerais sobre Ilha Comprida:

  • Data de Emancipação - 27 de outubro de 1.992
  • Classificação Turística – Estância Balneária
  • Classificação Ambiental – Área de Proteção Ambiental (APA)
  • Localização – Litoral Sul do Estado de São Paulo
  • Área Territorial – 252 km²
  • População fixa – 10.102 habitantes – Estimativa 2.014 - IBGE
  • Clima – Temperado úmido, com temperatura média anual 24ºC
  • Principais Atividades Econômicas – turismo, pesca, construção civil e desenvolvimento sustentável.
  • Ilha Comprida - 26 anos de emancipação e crescimento

    Hoje, o município é um dos que mais se desenvolvem na região do Vale do Ribeira, mas um desenvolvimento organizado não trazendo prejuízos ao meio ambiente.

    A Ilha Comprida tem 74 quilômetros de extensão, com praias absolutamente livres de poluição. As dunas e a vegetação de restinga completam o cenário natural. No Boqueirão do extremo sul, há um autêntico espetáculo natural com a formação pequenas piscinas de água salgada, milhares de aves e uma praia paradisíaca. Em muitos trechos, as praias são completamente desertas. Para quem gosta de agitação, há também quiosques, ilhas de lazer e muitas atividades nas praias mais movimentadas do Boqueirão Norte (próximo à Iguape). A Ilha é mesmo especial por agradar todos os gostos e idades. Nossa cidade faz parte da história do descobrimento do Brasil. Em 1.502, um aventureiro português muito culto, expulso de Portugal por problemas religiosos, chamado de mestre Cosme Fernandes, o “Bacharel”, chegou a Ilha do Bom Abrigo, ao Sul de Ilha Comprida.

    Explorando a região, o “Bacharel” desembarcou em Ilha Comprida, onde foi aprisionado pelos índios Tupis. Ganhou a confiança deles e acabou casando com a filha do cacique. Em 1.531, a esquadra de Martin Afonso de Souza também chegou a Ilha do Bom Abrigo. O navegador português, conhecendo Ilha Comprida, escolheu a Vila de Maratayama, dos Tupis, para ser a sede da primeira vila.

    Por volta de 1.534, chegou à Ilha Comprida, por sua vez, o espanhol Ruy Mosquera, que construiu um forte que levou o seu nome, na Ponta da Trincheira, assim chamada pela natureza das operações de pirataria e saques que o aventureiro realizou com o seu amigo “Bacharel”.

    No início do século XVII, a Coroa Portuguesa dividiu suas terras por intermédio das “Cartas de Sesmarias”. Novas vilas foram surgindo. Por volta de 1.770, foi fundada a Vila de Nossa Senhora da Conceição da Marinha. A Vila chegou a ter Câmara e corpo de vereadores, igreja e cemitério.

    No começo do século XX, a Vila de Pedrinhas começou a ser formada com recursos da pesca e do extrativismo. Em 1.938, o território de Ilha Comprida foi dividido entre Iguape, que ficou co 70% da área (45 km), e Cananéia, com 30% (29 km). O desenvolvimento imobiliário aconteceu no início dos anos 50. Em 1.987, Ilha Comprida foi declarada área de Proteção Ambiental Estadual (APA). O movimento pela emancipação ganhou força em 1.990, com um grupo de pessoas buscando melhores condições de vida. Em 27 de Outubro de 1.991, o plebiscito deu a vitória à emancipação, com 87% dos votos. O município foi levado à condição de Estância Balneária em 07 de dezembro de 1.994.

    Denominações

    A Ilha Comprida, ao longo de sua história, recebeu diversas denominações; Ilha do Mar, Ilha do Mar Pequeno, Ilha Grande da Costa do Mar, Ilha do Candapuí e Ilha Branca. Ilha Comprida é como foi batizada por seu extenso cumprimento e largura reduzida. Não se tem conhecimento de dados oficiais que detalhem com exatidão a data do batismo.